terça-feira, 29 de março de 2011

Graças à Deus que o medo não mata, pois vou contar algumas histórias tão verdadeiras quanto o Sol de cada dia, de um homem que viveu e viveu, mudou a vida de muitos e deixou saudade no coração daqueles que por seu caminho cruzaram.


Não há muita pretensão de cronologia ou lógica, são lembranças e lembranças são instâncias da memória que o tempo não pode mudar, "é o medo de esquecer o que de mau vivemos e igualmente de não lembrar da felicidade vivida."

Mémorias de Zenólia Serafim
Histórias de Moreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário